Pesquisar neste blogue

A carregar...

quarta-feira, 15 de Junho de 2011

O DIA MAIS TRISTE DA MINHA VIDA. FOI ONTEM, É HOJE. E A MINHA VIDA NUNCA MAIS VAI SER A MESMA.

O meu avô morreu. O meu avô, o melhor homem que conheci já não está cá. Morreu ontem às duas e meia da tarde em ponto.

Na hora da sua morte eu estava lá. A segurar-lhe a mão. A pedir-lhe para ficar comigo. A gritar de dor. Com um soco no estômago. Com uma dor tão grande que até parecia física. Doía-me tudo. A alma, o coração, o corpo.

E agora sinto-me tão perdida. Tão longe de tudo. Tão triste.

O meu avô foi mesmo a melhor pessoa que já conheci na vida. Foi um militar toda a vida, era amável para toda a gente, um gentleman para as mulheres, o melhor amigo da família, o melhor marido que alguém pode imaginar.

O meu avô tinha os cabelos quase todos brancos desde os 28 anos. Um charme. E tinha olhos azuis. Da cor do céu num dia de Verão. O meu sonho era ter uma filha com os olhos dele. Uma herança que não ficou. Mas ficaram muitas outras. Fica-me o consolo de ter um sobrinho com o nome dele. Uma homenagem que o meu irmão lhe fez. Porque ele era mesmo a melhor pessoa do mundo.

Agora está tudo sem sentido. A nossa família está dilacerada pela dor. Ainda não sabemos ser família sem ele. Ainda não sabemos como vamos controlar as saudades que se avizinham.

O meu avô ensinou-me a fazer contas. Também me ensinou a tabuada. Mas ensinou-me muitas outras coisas. Que a verdade tem quer vir sempre acima de tudo. Que temos de respeitar o outro como nos respeitamos a nós. Que devemos sempre tentar ser uma melhor pessoa que ontem. Que a vida só vale a pena ser vivida se nunca tivermos que passar por cima de ninguém.

Quando o meu irmão escreveu o seu primeiro livro, dedicou-o a ele. Porque é graças a ele que somos as pessoas que somos hoje. Íntegros, verdadeiros, amigo do amigo, amigos da família.

O meu avô via a família como uma corda. Uma corda inquebrável. E se algum membro da corda desaparecesse, os outros teriam que a reconstruir rapidamente. Ele saiu da corda ontem. Mas nós ainda não percebemos como dar o próximo nó. Porque a corda era, para nós, inquebrável. Nunca tentámos perceber como ele mantinha a corda sempre tão forte. Porque achámos sempre que nunca ninguém iria sair dela. A vida deu-nos este pontapé. Ontem, às duas e meia, a corda partiu-se.

33 comentários:

Anónimo disse...

o meu tbm partiu na semana passada.... =/

closet disse...

Força. Um beijinho grande para ti e para a tua familia!

melisand disse...

Os meus sentimentos. :(

Muita força e coragem.

Beijinhos

Anónimo disse...

Lamento muito a vossa perda.
Força
Carla

*Happy* disse...

Ficam as memórias e os sorrisos gerados.
Um beijinho grande e muita força.

Palavrinhas* disse...

Um Beijinho****
Força

Juanna disse...

Não tenho nada para dizer, nada que te console.

Ai que desgrácia disse...

Tenho muita pena... sei bem o que é e o que custa... passei pelo mesmo há 9 meses. Doi, doi muito, fica um vazio enorme, mas ficam as memórias e recordações. Muita força!

Benedita disse...

Perdi o meu avô estava grávida de seis meses. Foi um choque! Não tendo eu pai, depositava no meu avô a referência que o meu filho teria de um patriarca. Deus não quis.
A corda terá que ser reforçada, ainda que com a certeza, que a sua resistência jamais será a mesma.
Força!

ana alcantara disse...

força! a tristeza vai demorar a passar, ate que chega um dia em que começa a doer menos. um beijinho e um abraço daqueles bem apertados

Isis disse...

Lamento menina. Ele foi sendo muito amado por vocês. em todos teremos essa sorte.

Um beijinho

Anónimo disse...

Muita força.
Os meus sentimentos.

Pintas disse...

Lamento muito a vossa perda :(

Força e coragem


beijinhos

Agridoce disse...

Lamento muito. Desejo-vos muita força para remendarem a corda da melhor forma que puderem. Um beijinho

Marcia P. disse...

Meus sentimentos. :( Podes ter a certeza que ele está em boas mãos.
Força!

La Poupée de Chiffon disse...

As saudades ficarão sempre, a dor existirá, mas com o tempo vai diminuindo. Haverão dias em que dói mais, mas no fim, fica sempre a nostalgia da memória dos momentos bons que passaram juntos, que devem ter sido tantos.
Força e coragem neste momento, lamento muito a sua perda. Ainda tenho os meus avós maternos, os paternos infelizmente partiram antes que pudesse ter recordações deles, mas perdi a minha madrinha há 10 anos e há dias em que ainda dói imenso não poder partilhar certos momentos com ela.
Beijinhos

Ana disse...

Sinto muito, do fundo do meu coração. O meu avô partiu há pouco mais de um mês e em muitas alturas do dia me lembro dele e choro. A dor vai trazer lugar à saudade e acabas por sorrir, a pensar na sorte que tiveste em conhecer uma pessoa assim. Espero que honres o teu avô e continues a seguir os ensinamentos que ele te deu. Eu farei o mesmo. Beijo grande.
Uma simples leitora, Ana.

Maria_S disse...

Os meus sentimentos. Eu já perdi os 4 avós, mãe e sogros....já são muitos mortos. Bjs.

Pérolas do Meu Jardim disse...

Muita força e acredita as pessoas que são nossas têm o don de nunca nos largar...vais estar sempre bem pertinho do teu avô.

Anónimo disse...

Sinto muito. Infelizmente sei do que falas, a minha avó faleceu há um mês, dói muito e as saudades são imensas.
Muita força neste momento*
Raquel

Anónimo disse...

Engraçado cm as pessoas nos tocam...Não te conheço e quase diariamente leio os teus posts. Fazes-me rir tantas vezes que hoje fiquei verdadeiramente triste por ti...
Imagino a dor que sentes e quero apenas dizer-te que ela é partilhada por tantos que, como eu, estão ctg neste momento.
Sinto muito...
Ass: Nanda

A mamã da Beatriz... disse...

Lamento muito... Os meus sentimentos. Um abraço.

Este Blogue precisa de um nome disse...

Sinto muito Brilhozinhos.

beijo

Maria. disse...

Lamento imenso. Muita força para si e para a sua família.

Filipa disse...

Lamento muito a tua perda! Estou certa que a Vossa familia terá os alicerces necessários a reconstruirem-se, e a conseguirem reunir a força que hoje Vos falta.

Um beijinho grande e um abraço apertadinho

Fofocas disse...

oh brilhozinhos.... :-(

um beijinho e força...

Anónimo disse...

meus sentimentos

Anónimo disse...

Eu lamento imenso. De verdade.

Madalena

Ana Gu disse...

Lamento pela perda... :(

Del Xiesca disse...

escrevi hoje um post...a agradecer o facto de ter ainda 3 avós vivos e de saúde, bem autonomos e que bem me tinha sabido passar a manha de de hoje a mimar 1 deles.

Lamento muito a sua/vossa perda.

rip

Me disse...

Um beijo enorme...

Suspiro do Norte disse...

Coragem...

Abraço apertadinho

Fuschia disse...

Lamento a perda. Mas a memória ninguém a tira :)