Pesquisar neste blogue

A carregar...

segunda-feira, 24 de Novembro de 2008

Mulheres ressabiadas

Não há nada mais perigoso que uma mulher ressabiada. Se for por amor então, o mundo que se ponha em sentido porque uma bomba pode rebentar em qualquer cantinho.

Eu, por acaso, nunca estive ressabiada. Lembro-me de quando o meu primeiro amor não quis voltar para mim e do que sofri quando ele começou a namorar com uma conhecida minha. Antes disso, todas aquelas com quem ele trocava dois dedos de conversa eram potenciais ameaças à minha reconciliação e lembro-me de perder horas a tentar descodificar todas as atitudes que ele tinha com o sexo feminino. Não foi fácil para ele. Mas para mim muito menos. Chorei muito e sofria tanto por amor que as dores pareciam quase físicas.

Nunca tomei nenhuma atitude contra ele e muito menos contra as que o rodeavam. Mas há muitas mulheres que não são tão brandas quanto eu. E não têm qualquer tipo de problema em desafiar tudo e todos. Estar ressabiada deve fazer doer tanto quanto espetarem-nos uma faca no coração. Uma mulher ressabiada deve sofrer horrores porque não tem o brilhozinho que ama, ou pensa amar, por perto. E se está ressabiada é porque as probabilidades de se reconciliar com o senhor devem rondar os 0%. E quando uma mulher chega ao estado de ressabiamento está a aproximar-se perigosamente de um passaporte para uma loucura e passar à fase seguinte: a obsessão.

Acredito, de coração, que o único objectivo de uma mulher ressabiada é encontrar estabilidade emocional e afectiva. E pensa que só consegue essa estabilidade ao lado da pessoa por quem está
enamorada. É uma luta justa. Uma luta com um objectivo bonito. Mas uma luta perdida.

A guerra de uma mulher ressabiada só termina quando o seu coração lhe der uma trégua ou adormecer por momentos. Depois de alcançados alguns momentos de paz, a mulher ressabiada reencontra-se com ela própria e percebe que afinal o seu bem estar é o mais importante de tudo. E o melhor é partir para outra. E com a mesma intensidade. Sou daquelas que acredita no amor. Sou daquelas que acredita que quando não se ama demais, não se ama o suficiente...

7 comentários:

Pedro disse...

Só queria dizer que li a tua frase "Os homens não deixam de me surpreender. A maior parte das vezes pela sua incoerência." e pensei para comigo: mas a mim acontece-me o mesmo, mas com as mulheres (eu sou homem).

Tu queres ver que o mundo está cheio de seres incoerentes, independentemente do sexo?

brilhosinhos disse...

Brilhozinho Pedro,

Então deverias ter continuado a ler. Só assim perceberias onde quero chegar.
É claro que o mundo está cheio de pessoas incoerentes, mas não estás à espera que desate p'raqui a falar de homens quando eu sou mulher. Cada um sabe de si

silvia disse...

Bem... parece que nuunca fui ressabiada =)

Tretoso Mor disse...

Brilhosinhos,

Não vou comentar este Post. Acho-o muito bem dirigido para todas as brilhozinhas.

Direi apenas que detesto ressabiamentos.

Tretices admiradas para ti

Anónimo disse...

Olá "Brilhosinhos"!

Isto de comentar requer é prática. Cada vez q quis comentar algum post e o comentário desaparecia, ficava KO, parecia ser a unica a não conseguir escrever aqui minha admiração por si q é enorme.

Bem qual de nós, mulher/homem, não sofreu por amor, ou o q pensou ser Amor?
- "Que atire a 1.ª pedra."

Pois, bem, mas como tudo na vida há q saber ganhar e colher os louros merecidos. Há q saber perder, bem mais dificil (de q maneira!!!) q ganhar.
Ultrapassada a "dura" fase, em q tudo parece "negro", horrivel, sentirmo-nos os maiores "trastes" ao cimo do universo, culpabilizamo-nos por tudo de errado q aconteceu na relação, se conseguirmos, sim se conseguirmos, acordar, esfregar bem os olhos, ver se valeu a pena tantos ressentimentos, pensamentos negativos e autodestruição, tentar aprender com os erros cometidos por ambos na relação, seguir o seu caminho e deixar o outro ser seguir o seu. Será esta a vitória, então, sim, colher os frutos dessa aprendizagem e fazer "brilhar" o mundo à n/ volta.
Sei, q isto "cheira" a utópico, mas, é assim q penso e entristece-me as pessoas q vivem a sua vida, q é tão curta, a fazer mal aos outros.
Não, definitivamente não sou ressabiada.

Tretoso
Para si.
É pena não comentar, acredito q deve ter uma razão mto forte, mas, gosto sp de ler as suas opiniões. Haverá mais oportunidades, certo?!

Brilhosinhos, para si, aquele beijinho super brilhante.
Geny.

Mimi La Rose disse...

Brilhosinhos,


Pessoas ressabiadas, são insuportáveis, tem uma auto-estima nula, e só apetece acorda-las para a vida ou desistir delas...


Beijos sem ressabiamentos para ti

p.s: e eu também já sofri por amor e nem assim a minha imagem se tornou pior em frente ao meu espelho cor-de-rosa

Anónimo disse...

Sei bem do que estás a falar. Sofrer por amor...
O que eu mais queria neste momento era que o meu coração me desse uma tregua e adormecesse... Estou tão cansada... Preciso desse tais momentos de paz!

Um beijo
Kikas